Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
Página inicial > Histórico
Início do conteúdo da página

Histórico

Publicado: Quinta, 15 de Janeiro de 2015, 14h50 | Última atualização em Quinta, 15 de Janeiro de 2015, 14h50 | Acessos: 2246

A Universidade Federal do Pará - UFPA, no cumprimento de sua missão enquanto instituição pública e buscando enfrentar o desafio de se fazer ensino superior na Amazônia brasileira, estabeleceu como política organizacional o modelo de Universidade Multicampi. Historicamente a UFPA tem levado para o interior do Estado do Pará cursos de formação em nível superior das mais diversas áreas do conhecimento, de acordo com a vocação e/ou necessidade de cada região em que se insere, e já é considerada a Universidade mais interiorizada do Brasil.

Nota-se que até pouco tempo a quase totalidade dos cursos do interior ofertados pela UFPA concentravam-se na área das Ciências Humanas, possivelmente por serem cursos que requerem uma infraestrutura menos custosa que aquela demandada por cursos de base tecnológica, em particular os de engenharia.

Estes só eram ofertados na UFPA pelo seu Instituto de Tecnologia – ITEC em Belém. O ITEC concentra as grandes escolas de engenharia da Pará, e tem em seu histórico a formação de algumas gerações de engenheiros, possui um corpo docente altamente qualificado que realiza pesquisa de ponta em engenharia, notadamente a partir dos Programas de Pós-Graduação em Engenharia Elétrica, Civil e Mecânica.

O ITEC tem estabelecido parcerias, por meio dos seus Programas de Pós-Graduação, com outras Universidades do Brasil e do mundo e com empresas públicas e privadas. Merecem destaque neste aspecto os diversos projetos desenvolvidos com a Empresa Eletrobrás/Eletronorte ao longo dos últimos anos. Estes projetos têm permitido gerar conhecimento, formar recursos humanos e oferecer soluções para atacar problemas de natureza técnica enfrentados pela estatal de energia elétrica brasileira.

Diversos destes projetos foram desenvolvidos junto à Eletrobrás/Eletronorte a partir do seu principal centro gerador de energia elétrica na Região Amazônica, a Usina Hidrelétrica – UHE – de Tucuruí.

A UHE Tucuruí é um empreendimento de grandes dimensões que alterou radicalmente as características econômicas, demográficas, sociais, culturais e mesmo geográficas do município de Tucuruí se considerar os impactos devido à inundação de uma grande extensão territorial pela formação do lago da usina, em decorrência do represamento das águas do rio Tocantins.

Tucuruí deixa assim de ser uma típica cidade ribeirinha da Amazônia e passa a conviver com aquela que foi considerada, por alguns anos, como uma das maiores obras de engenharia do ocidente do planeta, resultando na maior UHE genuinamente brasileira, pouco lembrando a antiga vila de Alcobaça que deu origem ao município.

Toda esta infraestrutura de engenharia operada pela Eletrobrás/Eletronorte e que passa a se constituir em objeto de estudos do ITEC da UFPA desperta o interesse dos agentes dessas duas instituições, que vislumbram a possibilidade de utilizá-la para gerar mais que energia elétrica, busca-se então implantar cursos de Engenharia em Tucuruí para a formação de recursos humanos em nível superior.

Assim, em decorrência de um acordo firmado entre a UFPA, a Eletrobrás/Eletronorte e a Prefeitura Municipal de Tucuruí, foi criado no ano de 2005, o Núcleo Universitário de Tucuruí – NUT da UFPA, ofertando inicialmente os cursos de graduação em engenharia elétrica e de engenharia civil e posteriormente o curso de engenharia mecânica. Em 2007, o NUT passa à condição de Faculdade de Engenharia de Tucuruí - FET. Em 2009 a FET passa à condição de Campus Universitário de Tucuruí CAMTUC – da UFPA, integrando assim a política de Universidade Multicampi, com os seus cursos de engenharia.

registrado em:
Fim do conteúdo da página